domingo, 12 de fevereiro de 2012

Um pé de que?


Nos dias 25, 26 e 27 de Novembro ocorreu no Centro Caraívas, Pirenópolis – GO, o Curso de Identificação de Árvores do Cerrado. Este curso é parte do projeto Semeando o Bioma Cerrado, coordenado pela Rede de Sementes do Cerrado e apoiado pelo Instituto Cerrado e Sociedade (ICS) na Comunidade da Barriguda. O curso foi ministrado pelo professor Manoel Cláudio da Silva Júnior, especialista em identificação de árvores do cerrado, tendo como objetivo principal nortear as pessoas para a identificação de espécies do cerrado. O curso envolveu teoria e prática.
Para a maioria das espécies é mais fácil realizar a identificação pelas características reprodutivas (flores, frutos e sementes), mas nem sempre as plantas estão floridas ou com frutos. Para que a identificação não se restrinja às plantas que estão com flores ou frutos, os participantes aprenderam características importantes que auxiliam a identificação de árvores, não considerando características reprodutivas, apenas vegetativas (tronco e folhas). As aulas práticas envolveram saídas a campo para coleta de material botânico que tivessem a curiosidade de conhecer. Posteriormente preencheram fichas dendrológicas (formulários para preencher com as características das plantas importantes para identificação) e aprenderam a correr chave dicotômica para identificação de espécies do cerrado.
De maneira dinâmica, após o preenchimento das fichas pelos grupos, as dúvidas foram discutidas coletivamente e características marcantes de algumas espécies coletadas foram mostradas para tentar despertar um olhar mais observador por parte das pessoas que se interessam em trabalhar com plantas, seja produzindo mudas ou coletando sementes.
A valorização da identificação das espécies é importante para ampliar a qualidade de serviços prestados pela a comunidade e para a comunidade. Poucas pessoas, sejam acadêmicas ou não, conseguem identificar bem espécies do cerrado por nome científico. Este conhecimento é de extrema importância para trabalhos que visam a conservação do cerrado, como por exemplo cálculos de compensação ambiental, conhecimentos ecológicos da área em estudo ou de trabalho e venda de sementes e mudas de espécies do cerrado.  
                                                                                                                          Lauana Nogueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário